domingo, maio 30, 2010

Leituras de FDS #22 - Homem-Aranha: Azul



Peguei neste livro passados uns 2 ou 3 anos de o ter comprado. Às vezes é assim, acontece bastante, olhar para a estante, não pensar e retirar o "escolhido". E lá vamos nós para momentos em boa companhia.
Foi isso que senti ao ler este Homem-Aranha: Azul, de Jeph Loeb e Tim Sale, que pelos vistos são considerados uma "dupla maravilha" e eu acho que percebi porquê. A história é sobre a falecida Gwen, ou melhor, de como ela e o aranhiço quase não se apaixonaram. O relato é feito na primeira pessoa e mostra-nos o mundo passado do repórter fotográfico e super-herói Peter Parker. Mostra-nos como eram os amigos, de como o Duende Verde fica com amnésia, de como Harry se torna amigo de Peter, de como aparece MJ, como eram travadas as lutas em New York com Rino, o Lagarto, o Abutre e tantos outros inimigos do Homem-Aranha. Mas muito mais do que tudo isto, que no fundo é uma dispersão constante na vida de Parker, esta é uma estória de amor, de como alguém se apaixona, de perda, de recordações que precisavam de ser contadas e registadas. E Peter fê-lo, pelas mãos de Jeph Loeb.
Azul, é isso mesmo, um estado de espírito que não se traduz para o português. Estar com blues é mais do que ter saudades, de sentir melancolia ou de uma tristeza que se instala. Ou talvez seja tudo ao mesmo tempo.
Deixo uma pequena nota à arte de Tim Sale, que é fantástica. Assenta como uma luva no tom em que a narrativa é contada. Em certas alturas apetecia parar, ficar ali a contemplar as formas, o traço que preenchia de forma sublime todo o espaço. Deixo algumas fotos (clicar para ampliar).















Espero que as vossas leituras continuem em alta. As minhas vão de vento em popa!
Boas leituras!


Mauro Bex : maurobindo

6 comentários:

Ana C. Nunes disse...

Eu li isto assim que foi publicado em Portugal, mas ainda me lembro que adorei, por isso concordo com o que dizes.

Manuel Frederico disse...

Este é uma mini na qual acho que o Loeb teve ajuda na escrita,e até é uma leitura agradavel eu tenho isso mas no formato de mini-serie.

maurobindo disse...

Que bom que também gostaste Ana, eu curti bastante.

Manuel, ajuda na escrita? De quem? Não há menção nenhuma no livro.

Loot disse...

Adorei, os melhores trabalhos de Loeb são com o Tim Sale, já o meu predilecto é o Long Halloween. Mas a saga das cores é mto gira e este azul tocante. Quando a MJ apanha o Peter a chorar...muito bom.

E na edição aconselham determinadas músicas para o espírito. muito bom

ruipedrobaptista disse...

Desculpa o off topic Mauro, mas o dia em que os autores do Umbrela Academy vinham ao Porto (loja Mundo Fantasma), é precisamente hoje. E u não vou poder ir :(

Manuel Frederico disse...

Mauro estou a falar do Sale apesar de não ser creditado,porque sem ele o Loeb não escreve metade.